CELEBRAR E VIVER A SEMANA SANTA

Nestes dias, celebramos o Mistério central de nossa fé: a Encarnação, Vida, Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus, o Cristo! Celebrado a cada dia, especialmente nos domingos, recebe, nesta semana, uma ênfase vivencial, litúrgica, catequética e evangelizadora.

Por: Laudelino Augusto Azevedo

Podemos perguntar: o que significa, a cada ano, celebrar a Semana Santa, participar dos atos litúrgicos e das manifestações culturais e devocionais? Em toda a Liturgia, “o Povo de Deus convocado para o culto é o mesmo povo que trabalha, faz festa, sofre, espera e luta na História. (…) A comunidade, reunida no Espírito Santo, faz a leitura simultânea da Bíblia e da História, em clima orante, e assim consegue discernir nos acontecimentos os sinais da vida e da morte, do Reino e do anti-Reino. Deste modo, na Liturgia, a comunidade desvenda, revela, profetiza, anuncia e denuncia, adora, louva e agradece, pede perdão, implora e intercede, partilha e comunga. Liturgia cristã e História são inseparáveis. (…) Não é possível celebrar um ato litúrgico alheio ao contexto da vida real do povo, em sua dimensão pascal.” (CNBB 43, 55).

Caros leitor e leitora, como ensina o texto acima, precisamos fazer a “leitura simultânea da Bíblia e da História … e discernir nos acontecimentos os sinais da vida e da morte, do Reino e do anti-Reino”. Nestes tempos de desgoverno, em que o povo brasileiro sofre as ameaças da perda de direitos duramente conquistados e o avanço do neo-liberalismo, sobrevivemos em um novo exílio. Podemos dizer que vivemos um momento “crucial”, no sentido da palavra, e precisamos distinguir o que de fato está em jogo. O “Projeto da Vida” continua a ser enfrentado pelo “projeto da morte”. As “coisas” são misturadas e precisamos saber discernir.

O objetivo da Semana Santa não é simplesmente lembrar fatos históricos, mas celebrar e assumir as consequências destes fatos em nossa vida e na História da Humanidade. “Celebrar o Mistério de Cristo é celebrar Cristo em nossa vida e a nossa vida em Cristo.” (CNBB 43, 205).

A Paixão de Cristo é a Paixão do Povo e a sua vitória é a vitória do Projeto da Vida: “Eu vim para que todos tenham vida e a tenham em abundância” (Jo 10, 10). É importante lembrar que “A transformação do homem e da mulher e do seu mundo é o meio seguro de glorificar a Deus que os quer à sua imagem e semelhança e participando do dom da vida com abundância.” (CNBB 43, 66). Cultivar e guardar a Criação, os biomas brasileiros, a começar de nossos quintais, das nascentes e dos rios, das populações tradicionais, conforme refletimos na Campanha da Fraternidade, é viver e celebrar a Páscoa do Senhor!

Desejamos que você, sua família e comunidade, participem ativa e conscientemente das celebrações da Semana Santa, façam o discernimento do que está acontecendo em nosso país e cresçam na fé e no compromisso com a Páscoa-libertação da Humanidade.

Laudelino Augusto 
Cristão Leigo – Agente de Pastoral

 

Artigos Relacionados

Leave a reply

Seu e-mail não será publicado nos comentários, mas ele é obrigatório para ser comentado *