Nota do Conselho Diocesano do Laicato de Valença/R

“Queremos recordar e insistir que o primeiro campo e âmbito da missão do cristão leigo é o mundo. (conf.doc105, 63) onde “A Igreja é chamada a ser sinal e promotora do Reino de Deus.” (doc 105, 242) cujo a ação transformadora dos cristãos leigos no mundo deve seguir o que o Papa Francisco nos diz: “Prefiro uma Igreja acidentada, ferida e enlameada por ter saído pelas estradas, a uma Igreja enferma pelo fechamento e a comodidade de se agarrar às próprias seguranças”.(Doc105, 248)

Diante disto, nós cristãos leigos e leigas, vindos dos 09 municípios da Diocese de Valença, impulsionados pelo Sacramento do Batismo, servimos a Deus e Nele assumimos nossa vocação de praticar e dar testemunho da Justiça, condição necessária para o fortalecimento da fé e da harmonia nas relações de uma sociedade organizada. Reunidos no Centro de Formação Diocesano – Chácara Maria Clara Pentagna, Valença em 30 de Julho de 2017, na realização da Assembleia Eletiva do Conselho Diocesana do Laicato de Valença – RJ, refletimos à Luz da Palavra de Deus, em sintonia com os documentos da Igreja, em especial o Documento 105 da CNBB, citado acima, expressamos assim nossas inquietações diante do momento atual do nosso país:

Diante de ações desenfreadas de exclusão de direitos sociais, em especial, trabalhistas e previdenciários; considerando ainda que na anormalidade das relações democráticas o grupo que chegou ao poder não apresenta projetos, tampouco compromissos com os mais necessitados e com os pobres e, se não bastasse, estampa em todas as suas faces o modelo corruptivo.

Queremos, portanto, manifestar que não reconhecemos como corretas e, tampouco legítimas, as práticas reiteradas de grande parte dos deputados e senadores, contrárias aos anseios e necessidades do povo, em especial da classe trabalhadora, dos aposentados e dos excluídos. É fácil constatação de que muitos deles estão envolvidos em escândalos públicos e notórios, alguns até mesmo em trâmite no Judiciário, e alguns já condenados e que mesmo assim continuam no exercício de seus mandatos e ainda recebendo os seus rendimentos.

Manifestamos ainda nossa indignação diante dos acontecimentos que afligem e mutilam a vida do nosso povo: os funcionários públicos aposentados e ativos de nosso estado que estão com seus salários atrasados; o descaso com a saúde pública e com a educação; as diversas formas de violência e extermínio da Juventude e o crescente número de pessoas desempregadas.

É diante desse lastimável e inaceitável contexto que convocamos os CRISTÃOS particularmente, de nossas comunidades eclesiais de base, pastorais, movimentos, organizações, escolas e universidades a se mobilizarem, encorajados à Luz da Sagrada Escritura e fundamentados nos documentos da Igreja, em especial na Doutrina Social, a defenderem a nossa nação rumo a alternativas concretas para restabelecer a democracia e a participação popular, que passam necessariamente pelo voto direto e fortalecer a cada dia mais a nossa cidadania deliberativa através da atuação nos conselhos municipais.

“Queremos ver o direito brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca.” Am. 5,24

Valença – RJ, 30 de Julho de 2017.
Conselho do Laicato da Diocese de Valença

Artigos Relacionados

Leave a reply

Seu e-mail não será publicado nos comentários, mas ele é obrigatório para ser comentado *