Quem somos

veja também
QUEM SOMOS | ORGANIZAÇÕES AFILIADAS | CONTATO


O CNLB – CONSELHO NACIONAL DO LAICATO DO BRASIL é uma associação de fiéis leigos e leigas católicos de direito público, que congrega e representa o laicato brasileiro na sua diversidade e riqueza de movimentos, pastorais, e associações dos mais variados tipos.

O CNLB tem por objetivo articular o laicato, em Conselhos Regionais, Diocesanos e Locais, com vistas às seguintes finalidades:

I Ser instância de diálogo e intercâmbio de experiências e cooperação entre todos os filiados, visando a criar a necessária colaboração mútua em suas ações, com espírito de comunhão, solidariedade e partilha na construção do Reino.

II Ser instância de representatividade do laicato católico brasileiro na Igreja e na sociedade, representando-o junto aos demais organismos da Igreja Católica, de outras igrejas ou tradições religiosas e da sociedade civil , em nível nacional ou internacional.

III Criar espaços de articulação, diálogo, formação e informação do laicato presente nos diversos setores e segmentos da sociedade, a fim de garantir uma intervenção mais qualificada nos espaços sociais, políticos, econômicos e culturais.

IV Buscar o diálogo e a comunhão com os Pastores e ministros responsáveis pela organização da Igreja.

V Suscitar e amadurecer a consciência crítica e criativa de sua identidade, vocação e missão, a fim de que seja presença atuante nos espaços sociais, políticos e culturais.

VI Promover iniciativas voltadas à capacitação do laicato para o cumprimento de sua missão no mundo, iluminado pela ética cristã, no respeito à diversidade de dons, carismas e ministérios, sempre à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, com ênfase na dignificação da pessoa, na intransigente defesa da vida e da família, como sua instância privilegiada.

VII Estimular e promover o protagonismo do laicato e a sua participação nos processos de planejamento, decisão, execução e avaliação da ação evangelizadora da Igreja no Brasil, fortalecendo a consciência de Igreja-Povo de Deus.

VIII Criar espaços de diálogo, comunicação e integração com os outros Organismos da Igreja no Brasil, na busca da comunhão e da unidade na diversidade.

IX Ser presença na caminhada ecumênica, incentivando o diálogo e a colaboração dos católicos com outras igrejas cristãs, estimulando o diálogo inter-religioso.

X Concretizar e aprofundar os laços solidariedade entre os cristãos leigos e leigas, buscando facilitar o relacionamento, o conhecimento e a confiança recíprocos, o intercâmbio de opiniões e experiências, a superação das divergências, a aceitação e integração das diferenças, com vistas ao testemunho de amor, fraternidade e comunhão.


PRESIDENCIA 2016-2019

MARILZA JOSÉ LOPES SCHUINA – Presidente
MARIA DAS GRAÇAS SILVA GERVÁSIO (Gracinha) – Vice Presidente
LUIS ANTONIO FERREIRA – Secretário
SONIA GOMES DE OLIVEIRA – Secretária Adjunta
EDUARDO LANGE FILHO – Tesoureiro
MARIA AURENIR PAIVA – Tesoureira Adjunta

Conselho Fiscal

HONORATA FERREIRA MENDES
– Nordeste 1
CLAUDIO SOARES – Leste 2
ALBERTO VIANA GAIA – Nordeste 2

Comissão de Comunicação

CRISTIANO DE ALMEIDA SIGNORELLI – Coordenador
CLAUDIO MAURICIO ZORZAN – Sul 1
HELTON ADELINO – Nordeste 2
MARIA DAS GRAÇAS SILVA GERVÁSIO – Sul 2
RUBENS CARVALHO – MFC
RODOLFO MEDINA – Sul 1

Comissão de Formação

CARLÚCIA MARIA SILVA – Leste 2
EDUARDO LANGE
– Sul 2
EDI ROSSI PRADIER – Sul 3
FRANCISCO MARTINS SILVA – Ne IV
MARCIO JOSÉ DE OLIVEIRA – Sul 1
MARCIA SIGNORELLI – Sul 1
MARILZA JOSÉ LOPES SCHUINA – Oeste 1
WANDERLEI APARECIDO TURINI – Sul1

Comissão de Fé e Politica

LUIS HENRIQUE FERFOGLIA – Coordenador
CARLOS SIGNORELLI – Sul1
DANIEL SEIDEL
SONIA GOMES DE OLIVEIRA – Leste 2

5 Comments

  1. Eva Cantalejo Munhoz 16 de agosto de 2015 at 17:40

    Interesse pessoal nos trabalhos com muita dedicação e doação dos grupos. Grande admiraçao e respeito

  2. Joseph Charles D´Almada Batista 31 de março de 2017 at 09:29

    Bom dia a todos,meu nome é Joseph Charles D´Almada Batista,sou natural de Campos dos Goytacazes,RJ,sou estudante do 3º ano de Teologia pela Escola “Mater Ecclesiae” da Diocese de Campos,RJ,e também sou convidado pelos membros da CNLB da mesma Diocese participando de reuniões como por exemplo da Assembléia Geral que participei na cidade de Itaperuna,RJ e recebo diversos arquivos pelo e-mail a respeito de reuniões e eventos que eles realizam.Gostaria de deixar meu e-mail de contato caso eu possa receber algumas novidades do CNLB Nacional sabendo os assuntos importantes de cada tema que vocês abordam,ah quero dizer também que parabenizo a todos pelo desempenho de cada trabalho que vocês fazem,que Deus os abençoe! Aqui vai o meu e-mail: josephcharlesdabatista@hotmail.com

  3. José Carlos Barcala 12 de maio de 2017 at 23:39

    Estou pesquisando sobre Ministérios Leigos na Igreja e gostaria de saber se existe alguma pesquisa no Brasil sobre o assunto, de forma especial, quanto a aceitação por parte dos féis sobre o trabalho efetuado por leigos na pregação da palavra, na distribuição da comunhão na santa missa, na celebração do batismo e casamento e nas exéquias. Se possível, faça-me as indicações.
    Obrigado.
    José Carlos Barcala

  4. Alfredo de Oliveira 14 de novembro de 2017 at 19:47

    Estou começando como membro do CDL como posso ajudar melhor na pastoral do Dízimo,
    estou um tanto sem sem saber o que fazer, estou lendo e pesquisando muito, tem o documento 105 e outros
    mesmo assim estou um pouco perdido.
    Deste já muito obrigado
    Alfredo

  5. Francisco Roberto Vieira 2 de dezembro de 2017 at 23:00

    As pastorais e o Corpo Místico de Cristo
    “Pois onde dois ou três estiverem reunidos
    em meu nome, ali estou eu no meio deles”
    (Mt 18, 20).

    A Constituição Dogmática Lumen Gentium faz, repetidas vezes, citações do Apóstolo Paulo sobre o Corpo Místico de Cristo, que é a Igreja, sendo Jesus Cristo a cabeça desse corpo e todos os demais fiéis os seus membros: “É nesse corpo que a vida de Cristo difunde-se nos que creem, unidos de modo misterioso e real, por meio dos sacramentos, a Cristo padecente e glorioso. Com efeito, pelo Batismo somos assimilados, a Cristo; “todos nós fomos batizados no mesmo Espírito, para formarmos um só corpo” (1 Cor. 12, 13) Por este rito sagrado é representada e realizada a união com a morte e ressurreição de Cristo.” (Lumen Gentium, 7)
    Quando pensamos no Corpo Místico de Cristo, é natural que nos venha a mente todo o grandioso conjunto da Igreja, com todos os seus santos de todos os tempos, e assim, nos sentimos cada um, membros deste corpo.
    Mas, recordemos que um só é o Pão e que, misteriosamente, este Pão se fragmenta, pelos séculos em milhões de pedaços, contendo cada fragmento toda a divindade e gloria do mesmo Cristo, nosso Salvador e cabeça da Igreja. Se partirmos em muitos pedaços uma pequena Hóstia Consagrada, que para nós é o Corpo do Nosso Senhor Jesus Cristo, cada pedacinho repetirá novamente toda a grandeza misteriosa e maravilhosa contida naquela Hóstia.
    Da mesma maneira podemos considerar o Corpo Místico de Cristo, a sua Igreja. Cada pequeno grupo, cada sínodo de bispos, cada pastoral de leigos, cada serviço ou movimento, ou mesmo um pequeno grupo de reflexão, deve ser visto como uma totalidade, como se fosse a Hóstia por inteiro, como uma misteriosa cópia completa e real de todo o Corpo Místico; Cada pequena congregação ou associação, ou comunidade de fé e oração, tem presente a Cabeça única, que é Cristo, e ali o Espírito Santo também distribui os seus dons da mesma forma como o faz em toda a Igreja. Um pequeno e humilde fragmento da Igreja deve ser visto espiritualmente como se fosse a totalidade da Igreja, e portanto, deve viver e agir em perfeita unidade na Caridade com toda a Igreja, desde o Santo Padre o Papa, até o mais humilde de seus membros. vivos ou mortos. Esta unidade não é apenas uma questão de obediência, mas também, e principalmente, uma profunda comunhão espiritual, reflexo da comunhão Eucarística. Assim cada fragmento eclesial deve ser visto, considerado e mesmo contemplado como se fosse o Corpo Místico por inteiro. No menor e aparentemente menos importante grupo eclesial reside toda a dignidade e unção espiritual, pois onde estiverem os membros, é também real a presença da Cabeça.
    Como disse nosso Senhor, de quem todos somos simples servos: “Pois onde dois ou três estiverem reunidos em meu nome, ali estou eu no meio deles” (Mt 18, 20).

Leave a reply

Seu e-mail não será publicado nos comentários, mas ele é obrigatório para ser comentado *